segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

HANSENÍASE - COMO PREVENIR E TRATAR INCAPACIDADES E DEFORMIDADES FÍSICAS

A melhor prevenção é o diagnóstico no início dos sinais e sintomas, antes que as incapacidades ocorram. A hanseníase pode causar inflamação e engrossamento dos nervos (neurites) que, se não diagnosticadas e tratadas de imediato, levam a deformidades, principalmente na face, mãos e pés.

Como a hanseníase afeta os nervos

Os nervos podem ser afetados pela penetração e inflamação, pela reação do organismo ao bacilo ou pelas duas ao mesmo tempo.
Os nervos são como fios elétricos. Assim como os fios elétricos passam por dentro das casas, os nervos são como fios que passam dentro de todo o nosso corpo e nos permitem sentir o frio e o calor, a dor e o tato. Se o fio elétrico estiver ruim, os aparelhos não funcionam, a luz não funciona. Se nossos nervos não estiverem bons, nós não sentiremos as coisas que tocam a gente.
Mas os nervos não servem só para a gente sentir. Eles servem também para movimentar nosso corpo. Quando queremos fechar a mão ou andar, os nossos nervos é que vão fazer nossos dedos ou nossas pernas se mexerem.
O Bacilo de Hansen pode atingir vários nervos que passam pela face, braços e pernas.
Por isso, as pessoas que têm hanseníase se queixam de manchas na pele, dormência nos braços, mãos e pés.
 As consultas mensais à pessoa com hanseníase, constituem-se num momento importante para o exame de toda a pele, dos nervos periféricos, das mãos e pés, do rosto, do nariz, das orelhas e dos olhos. É também o momento de avaliar a presença de sinais de neurite ou estado reacional e orientar as pessoas com hanseníase para o autocuidado, de acordo com a necessidade de cada uma.
O autocuidado é o cuidado que a pessoa realiza com ela mesma. É um dever da pessoa com a sua própria saúde. São procedimentos, técnicas e exercícios para prevenir incapacidades ou impedir que elas piorem.
No caso de pacientes já com incapacidades físicas, a disciplina, a assiduidade e a pontualidade são requisitos para o êxito de sua reabilitação.

Como você, ACS, pode ajudar:
  • Observando, durante as visitas domiciliares, os olhos, as mãos e os pés da pessoa doente.
  • Conversando com ela sobre as dificuldades que pode estar enfrentando durante ou após o tratamento.
  • Orientando a pessoa a ficar alerta e observar o seu próprio corpo, para ver se há alguma alteração.
  • Conversando com sua equipe de saúde, para que você possa aprender e ensinar as pessoas da sua comunidade a realizarem os cuidados necessários para prevenir complicações neurológicas e incapacidades físicas decorrentes da hanseníase - o autocuidado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário